hugo-jp-araujo @ 17:39

Dom, 08/05/11

 Na passada quinta-feira o grupo deslocou-se ao STIC (Serviço de Tecnologias de Informação e Comunicação) depois de uma troca de emails a pedir ajuda para obter excertos de vídeos interessantes a englobar no documentário. 

Depois da pesquisa online, percebemos que não é fácil conseguir vídeos gratuitos e com boa qualidade, assim o professor Ferraz aconselhou-nos na passada aula de orientação a procurar lá ajuda.O STIC dispõe de grande quantidade de vídeos em arquivo, já que produzia, pararelamente a muitas outras coisas, o programa 3810. Assim, ontem o grupo esteve lá durante a tarde a procurar na base de dados com o João Oliveira que se mostrou totalmente disponível para nos ajudar. O objectivo é apenas incluir pequenos trechos de vídeo real em separadores ou introduções aos temas e o grupo levou uma lista de palavras-chave para ajudar na procura: 

  • Media e Bens Culturais / Web
  • Monumentos
  • Teatro
  • Música (música de rua)
  • Tradições de portugal (resto do Mundo)
  • Cinema
  • Sítios
  • Quotidiano
  • Dispositivos móveis
  • Tecnologias da comunicações
  • Migração/Mobilidade
  • Multidões (transportes)
  • Trafego rodoviário
  • Aviões
  • Pessoas com malas
  • Turistas
  • Erasmus
  • Equipamentos de recolha de dados (pessoas a tirar fotos)


Depois de seleccionar na base de dados episódios que nos podiam servir, visualizamos os mesmos de forma a perceber quais os excertos que poderíamos retirar. Devido à grande quantidade de recursos disponibilizados pelo STIC, ainda não vimos todos que tínhamos seleccionado, assim, na terça feira o grupo voltará lá à tarde para concluir a pesquisa. A nível técnico, também nos deram uma pequena ajuda: depois de mostrar as definições escolhidas na exportação do vídeo, o João Oliveira disse que tínhamos feito boas escolhas, e ainda nos alertou para ter em atenção o bit rate (de forma a facilitar os renders efectuados pelas máquinas). A melhor solução será fazer  duas exportações: uma com um bit rate superior de forma a garantir uma melhor qualidade a nível de visualização local (no máximo 25 Mbps), e uma com um bit rate inferior, suficiente para garantir uma boa qualidade online (aconselhou-nos, no máximo, 8Mbps). 

 


Desde já gostávamos de agradecer ao STIC por toda a disponibilidade e simpatia demonstrada, inclusive ao ajudar-nos na questões técnicas. No fim da tarde ainda nos presentearam com uns exemplares em DVD das primeiras edições do programa para recordação. ;)

 

 


De
Nome

Email

Url

Guardar Dados?



Email

Password



Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Blog do projecto do 3º ano de NTC no âmbito da UC de Projecto.
Pesquisar
 
Ligações
diigo library
Arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO