sergio-campos @ 00:16

Sex, 18/03/11

Requisitos Funcionais da Plataforma Eurágora

 

 

Chegado à plataforma Eurágora qualquer utilizador vê, na Home, o nosso Documentário final nas 2 versões: a versão completa (infografias mais excertos de focus group) e a versão linear, sem excertos.

Pode também ver os comentários adicionados pelos utilizadores registados aos dois vídeos.  

 

Numa barra lateral, terá um botão de registo que o redirecciona para um formulário onde terá de introduzir informações como um username (único na plataforma), o e-mail, uma password, nome, idade, nacionalidade, local de residência e uma fotografia. 

 

 Após efectuar o registo, o utilizador recebe um e-mail com um link que deve seguir para confirmar o registo. Depois disso, já pode fazer login na plataforma.

 

Logo abaixo do botão de registo terá também um formulário de login, com o username ou email e a password. Para facilitar o registo de utilizadores, estes podem também fazer login com a sua conta do facebook, para assim não ter de criar um novo user.

 

Na home, assim como em todas as outras páginas da plataforma, é possível ao utilizador ver uma secção de ajuda, com um formulário de pesquisa para facilitar numa dúvida mais direccionada que surja, e também algumas FAQ (frequently asked questions) que explicam resumidamente como utilizar a plataforma.

 

Presente em todas as páginas da plataforma está igualmente um menu com seis partes distintas: cinco delas dedicadas às cinco áreas temáticas do documentário e uma para o making off, caracterização da equipa de produção e agradecimentos.

 

Cada uma das cinco partes é constituída por diversas publicações, feitas pelo grupo e por todos os utilizadores registados na plataforma, e que podem ser constituídas por texto, vídeo, imagens e podem conter anexos (como documentos pertinentes sobre o tema).

 

Cada uma dessas publicações pode ser classificada num ranking de 1 a 5 por qualquer utilizador. Os users registados podem também adicionar comentários às publicações e responder a comentários de outros utilizadores.  

 

Cada utilizador registado tem acesso a um perfil com as suas informações pessoais introduzidas no momento de registo (ou aquelas que estiverem presentes na conta do facebook com que o user fez login) que pode editar a qualquer momento. Pode também consultar os perfis dos outros utilizadores registados.

 

O administrador da plataforma é o tipo de utilizador com mais poder e permissões. Para além de todas as funcionalidades abertas aos outros utilizadores, o administrador pode eliminar publicações, vídeos ou comentários que não considere apropriados e moderar os utilizadores, expulsando aqueles que demonstrem comportamentos negativos. 

 

 

Viabilidade Técnica para a produção da plataforma

 

Software

A primeira fase de produção da plataforma é a construção do layout. Para isso, vamos utilizar Adobe Photoshop e eventualmente Adobe Illustrator por já serem, como já foi referido, os softwares que o grupo já domina, e pela grande compatibilidade dentro dos programas da família Adobe.

Para construção técnica da plataforma tínhamos dois opções: construir de raiz ou construir com base num CMS (Content Manager System). 

O grupo optou por esta segunda hipótese, uma vez que era necessário muito tempo para construir uma plataforma de raiz. No entanto, tinha a vantagem de termos mais controlo sobre as funções a implementar. No caso da escolha do CMS, estamos mais restritos aos plugins existentes e às funções passíveis de serem implementadas. 

Depois de optar por utilizar um CMS, tínhamos três opções a considerar: Drupal, Joomla e Worpdpress

O grupo acabou por optar por utilizar o Wordpress, por ser mais user friendly, possui um elevado número de plugins disponíveis, e uma grande comunidade online que nos pode ajudar na implementação dos mesmos.  

Quanto à criação da Base de dados, consideramos apenas duas opções para a modelação da mesma: a utilização do Workbench ou o PHPMyAdmin

Optamos pelo Workbench por ser mais intuitivo, por permitir a criação da base de dados de forma gráfica, e por já ter sido um software abordado nas aulas.

Em termos de linguagens de programação, começamos por perceber quais são usadas na plataforma. 

Vamos utilizar HTML como linguagem base de estrutura da plataforma, uma vez que o HTML5 é ainda uma linguagem inacabada e ainda não suportada por todos os browsers. 

Para formatação, utilizaremos CSS por não existir uma alternativa directa, e permite uma grande flexibilidade e simplicidade na construção do grafismo da página.

Para comunicar com o servidor, o grupo vai utilizar PHP por ser a linguagem usada no Wordpress, é conhecida pelo grupo, e é open, disponde de uma grande comunidade online que desenvolve inúmeras aplicações. 

Para comunicar e interagir com a Base de Dados, usaremos SQL, uma linguagem já conhecida pelo grupo. 


Hardware

Em termos de Hardware, para desenvolvimento da plataforma é apenas necessário um computador passível de correr os softwares de edição necessários.

 

 

  

 

 

 

 Requisitos funcionais para a contrução do documentário

 


 

A construção do documentário passa por três fases distintas, com diferentes requisitos funcionais.

A primeira fase é a construção das infografias demonstrativas dos dados estatísticos recolhidos pelo grupo. Para isso, o grupo terá de as construir, recorrendo a um software de edição de imagem ou de modelação e, posteriormente, animá-las.

Depois, terá também que fazer uma pesquisa por bibliotecas de áudio de forma a encontrar os sons desejados para completar as infografias.

 

O segundo passo (não necessariamente posterior numa ordem cronológica) é a captação de vídeo, quer nas sessões de focus group, quer em outros momentos.

Para uma captação eficaz, é necessário ter em atenção a qualidade do equipamento e das condições como a luminosidade, utilizando recursos de iluminação artificial sempre que necessário.

A captação do som é também de grande importância pelo que o uso de material adequado e um ambiente sem ruído são fundamentais para o sucesso desta etapa.

 

Depois de captar o vídeo, é necessário fazer a sua conversão de analógico para digital, com o mínimo de perdas possíveis, tendo em atenção o uso de um software eficiente e de todos os codecs necessários.

 

De todos os vídeos captados o grupo terá depois de seleccionar quais os excertos a integrar no documentário. Proceder-se-á depois a um tratamento desses excertos a nível de cor, luminosidade, etc., num software indicado para esse efeito.

O som será também tratado de forma equilibrar o volume e tratar o registo áudio recorrendo a filtros de supressão de ruído e balanceadores de frequência.

 

Depois dessa selecção e tratamento dos conteúdos a incluir, o grupo fará a junção das infografias criadas anteriormente com os excertos de vídeo do focus group, outros conteúdos captados, e com o som já devidamente tratado.  

 

Nessa montagem o grupo fará também a inserção de legendas em inglês de todo o documentário, para que a língua não seja uma barreira à visualização deste documentário.

 

O documentário será montado de duas formas distintas: uma versão linear sem excertos de focus group, só com a apresentação dos dados, e a versão completa.

Há também a intenção de montar um making off.

 

Depois de todo o vídeo montado, o passo seguinte será o alojamento e divulgação do vídeo (nas suas três versões) na plataforma de partilha. 

 

 

Viabilidade Técnica para a produção do documentário

 

 Software

Após definir as tarefas a realizar para que cada fase do nosso projecto esteja concluída, é importante perceber a viabilidade técnica para a realização das mesmas.

No que concerne ao documentário começamos por determinar as soluções técnicas para animar as infografias. Para as desenhar vamos optar pelo Illustrator e pelo Photoshop, por serem softwares já conhecidos pelo grupo e mostram-se eficazes para o efeito pretendido. 

O passo seguinte é a animação, que vai ser feita em After Effects. No caso pensamos ser mais adequado uma vez que vamos trabalhar com vídeo real em paralelo, e como o grupo nunca trabalhou com este software, apesar da interface Adobe já nos ser muito familiar, pode ser um desafio interessante.

Para tratar o som, o grupo optou pelo Nuendo uma vez que é um software com uma capacidade de tratamento profissional e o grupo já o domina por ter estudado na UC de Sonorização.

Depois de captar o vídeo, para fazer o seu tratamento vamos também usar o After Effects por ser fácil de aprender as técnicas de tratamento de vídeo. Por fim, para juntar com as infografias e montar todo o documentário vamos utilizar o Adobe Premiére. É um software que já dominamos e que por ser da família Adobe tem compatibilidade com o After Effects.

 

Hardware

Em termos de hardware temos algumas limitações, uma vez que apenas temos disponível o equipamento disponível no departamento e uma câmera pertencente a um dos elementos do grupo.

Não é, no entanto, uma condição negativa uma vez que o equipamento disponível tem grande qualidade. Assim, com a restrição de precisarmos de requisitar com antecedência o material, optamos por utilizar o que nos disponibilizam no departamento.

Para captar as reuniões de focus group necessitamos de duas câmeras HD que posicionamos em diferentes ângulos, assim como tripés para as colocar e focos caso seja necessário iluminação artificial.

Para captação de som, optamos por utilizar os microfones internos das câmeras pois, nos testes que temos realizado, têm-se mostrado com uma captação eficaz do som em todas as direcções.

Para conversão e montagem do vídeo, é necessário um computador com boa capacidade de processamento.

 




 

ANEXO: Documento ilustrativo dos requisitos funcionais a implementar: Requisitos_funcionais.pdf



Blog do projecto do 3º ano de NTC no âmbito da UC de Projecto.
Pesquisar
 
Ligações
diigo library
Arquivos
blogs SAPO